VINHOS ITALIANOS
Outono: a melhor estação para os vinhos tintos!
26.02.2016

Ah! o Outono! Início de uma fase de transição dos extremos da temperatura entre verão e inverno. Época em que o vento sopra de forma diferente. As folhas perdem o verde, passam do vermelho ao amarelo e ficam lindas antes de caírem e iniciarem novo ciclo natural.

Calma, a introdução tem seu efeito, pois, se você é um daqueles que falam que não gostam de vinho branco ou rosé, que reclamam que não bebe vinho no calor e que é isso e que é aquilo, acabaram as desculpas, vez que a melhor época para os tintos é agora, ou quer coisa melhor do que degustar um bom vinho tinto com esse friozinho que se aproxima?

Vamos falar um pouco mais sobre ele: o vinho tinto!

ELABORAÇÃO: O vinho tinto, ao contrário do branco, é fermentado com a casca, pois é a casca da uva que dá a cor nos vinhos tintos. É possível fazer um vinho branco com uva tinta, isto é, utilizando apenas o néctar do bago, separando-o da casca. 

Já o contrário, ou seja, fazer um vinho tinto só com uvas brancas: Impossível! Vale frisar que existem blends de vinhos tintos elaborados com uvas tintas e brancas que são fantásticos, como alguns vinhos do Rhône, onde é misturada a Grenache blanc ou a Viognier com outras variedades tintas, a branca Viura na Rioja, e no novo mundo já tem produtor misturando Pinot Noir com Chardonnay, o que, acreditem, está ficando bem bom!!

FERMENTAÇÃO: Nos vinhos tintos as uvas são passadas pelo desengaçador, para separar os bagos dos engaços e depois são amassadas e o mosto é bombeado para os tanques de fermentação. A casca tem que estar sempre em contato com o mosto, por isso o mosto está sempre sendo mexido para que as cascas não flutuem e venham formar uma espécie de nata de cascas, chamada de “chapéu”. Os tintos normalmente sofrem uma segunda fermentação, chamada de malolática. Aqui, o ácido málico é transformado em ácido láctico, a fim de dar suavidade ao vinho, tirando a agressividade e acidez em demasia do ácido málico.

Após a fermentação, alguns tintos descansam por um tempo em tanques de cimento epóxi ou aço inoxidável e depois já vão para a garrafa. Outros ainda passarão por um envelhecimento em barricas de carvalho, visando a dar uma equilibrada no vinho antes de ser envasado, podendo ainda passar por uma fase de correções, clarificações e filtro. Hoje em dia é comum verificarmos nos rótulos que o vinho não foi filtrado, podendo assim, conter sulfitos, também conhecidos como “borras”, que muitas vezes chegam a grudar na garrafa. Isso é normal, não se assustem!

 

Pois bem. Para o consumo e guarda, a “regra geral” é que o vinho tinto jovem deva ser consumido até os seus cinco anos de idade, para se aproveitar o frescor e a fruta. Já os vinhos tintos mais potentes, considerados “de guarda”, podem evoluir na garrafa por muitos anos, mas nem todos, hein!

Lembrem-se que aquela história que “o vinho quanto mais velho melhor” é uma balela! Cuidado! Claro que toda regra comporta exceção, haja vista os grandes vinhos de Bordeaux, mas, mesmo assim, convém recordar: “é preferível tomar um vinho anos antes, do que um dia depois!”.

Após aberto, o vinho merece um descanso antes do consumo, pois imaginem só, ele se sente como “um gênio dentro da lâmpada”, sem oxigênio algum e de repente você o desarrolha e já põe na taça e manda goela abaixo! Calma! O vinho tinto merece uma certa atenção, pedirá um tempo de adequação, respiro e equilíbrio antes de ser degustado. Relaxa!

UVAS: As mais conhecidas e usuais no mercado são as seguintes: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Pinot Noir, Shiraz ou Syrah, Malbec, Carmenere, Tannat, Tempranillo, Sangiovese, Pinotage, Nebbiolo. Petit Verdot e Touriga Nacional. 

Mas, também existem diversas outras uvas tintas espalhadas no mundo, valendo frisar: Baga, Touriga Franca, Aragonês, Bonarda, Grenache, Barbera, Gamay, Mourvedre, Nebbiolo, Nero D´Avola, Primitivo di manduria, Carignan ou Cariñena, Tinto Cão, Tinto Fino, Tinta Barroca, Tinta Roriz, Agiorgityko, Aglianico, Canonnau, Canaiolo, Cinsault, Corvina, Molinara, Rondinella, Dolcetto, Malvasia Nero, Mazuelo, Monastrell, Negroamaro, Pinot Meunier, Zinfandel, entre muitas mais.

SERVIÇO: Para os vinhos tintos, procure servi-lo numa temperatura média de 16ºC a 18ºC. Lembre-se, acima de 20ºC não fica legal. Por isso, se não tiver uma adega, não hesite em deixar a garrafa por alguns minutos antes na geladeira para dar uma resfriada, ou então, sirva-o num decanter sobre uma assadeira com água fria. Tá tudo certo!

EM MIÚDOS: Eis o vinho tinto! Eu sou suspeito pra falar, porque bebo vinho tinto o ano todo, independentemente de estação, frio ou calor. Mas que o outono é especial e deixa tudo mais gostoso, isso eu não tenho dúvidas. Aproveitem!

26/08
Por que tomar meia taça de vinho por dia - parte 01


19/08
Efeito Agulha


12/08
Curiosidades históricas sobre vinho - parte 02


05/08
Curiosidades históricas sobre vinho - parte 01


22/07
A diferença entre o vinho frisante, espumante e champagne - Champagne


15/07
A diferença entre o vinho frisante, espumante e champagne - Espumante


08/07
A diferença entre o vinho frisante, espumante e champagne - Vinho Frisante


01/07
As 7 principais uvas brancas do mundo


10/06
5 motivos para escolher os vinhos brasileiros - parte 02


02/06
5 motivos para escolher os vinhos brasileiros - parte 01


23/05
Enogastronomia


20/05
Tipos de Vinhos: Características dos vinhos


13/05
Tipos de Vinhos - Categorias Especiais


05/05
Uma adega diferente


29/04
Feiras de Vinho


22/04
Decoração com garrafas de vinho


08/04
Porta-rolhas


01/04
Vinho na troca de alianças


24/03
Vinho como acompanhamento de peixe


15/03
Qual vinho combina com qual prato?


11/03
como ler os rótulos dos vinhos


05/02
Garrafas de Vinho na decoração


26/02
Outono: a melhor estação para os vinhos tintos!


19/02
O vinho mais caro da Itália


12/02
Marche - Uma das mais belas regiões da Itália


05/02
A lista dos 50 melhores vinhos italianos de 2015


22/01
Sete curiosidades históricas sobre vinhos


15/01
5 Teorias sobre o Fundo da Garrafa de Vinho


08/01
Que taça escolher?


25/12
Vinhos para a Ceia Natalina


18/12
O vinho laranja é o velho branco.


11/12
Coisas que você precisa saber sobre vinho


04/12
Coisas que você precisa saber sobre vinho


27/11
Coisas que você precisa saber sobre vinho


20/11
Coisas que você precisa saber sobre vinho


13/11
Vinhos para dias quentes


06/11
Primavera: veja vinhos para beber nesta estação "meio-termo"


30/10
Aprenda a escolher um vinho para servir no almoço


23/10
Aprenda a escolher um vinho para servir no almoço


16/10
Aprenda a escolher um vinho para servir no almoço


09/10
Aprenda a escolher um vinho para servir no almoço


02/10
Apesar da crise, brasileiros estão consumindo mais vinho


25/09
Dicas de como beber vinho no calor


18/09
Vinhos Italianos do Passado e do Presente (continuação)


11/09
Vinhos Italianos do Passado e do Presente


04/09
Como escolher um vinho italiano


28/08
Conservar vinhos em casa


21/08
Vinho da Tavola


14/08
Vinho Barolo


07/08
Vinho Amarone


22/07
Vinhos que combinam com o inverno


17/07
Classificação dos Vinhos Italianos


10/07
Beneficios do vinho - itens 9 e 10


03/07
Beneficios do vinho - itens 7 e 8


26/06
Beneficios do vinho - itens 5 e 6


19/06
Benefícios do vinho - itens 3 e 4


10/06
Benefícios do vinho - itens 1 e 2


29/05
10 benefícios reais do vinho para a saúde!


20/05
Passeio por Milão com direito a conhecer Vinícolas e degustar espumantes


01/05
CATEGORIAS ESPECIAIS DE VINHOS


24/04
Como conservar bem a bebida em casa? Aprenda cinco dicas.


17/04
Classificação de vinhos Italianos


10/04
3. Degustando vinhos


04/04
Como degustar vinhos - 2 - Olfativas


27/03
Como degustar vinhos


20/03
Como combinar vinhos e queijos


13/03
Brunello di Montalcino


06/02
Frisante ou espumante?


20/02
Rolhas II: da floresta à garrafa!


13/02
De onde vem as rolhas?


06/02
Folino Capito (Sacchetto) Merlot


29/01
Barolo


11/12
A história do vinho


11/12
Que taça escolher?


Janeiro 2015
Janeiro 2016
Fevereiro 2015
Fevereiro 2016
Março 2015
Março 2016
Abril 2015
Abril 2016
Maio 2015
Maio 2016
Junho 2015
Junho 2016
Julho 2015
Julho 2016
2015
2016
2015
Outubro 2015
Novembro 2015
Dezembro 2014
Dezembro 2015
Rua Padre Almeida, nº 735 – Cambuí  |  Campinas – SP  |  Artesanalli Massas e Molhos: 19 3255.5392
Rua Padre Almeida, nº 735 – Cambuí
Campinas – SP
Artesanalli Massas e Molhos: 19 3255.5392